12 mitos do protetor solar

Existem alguns mitos e equívocos comuns em torno do protetor solar que as pessoas devem estar cientes antes de comprar sua próxima garrafa.

Compreender a verdade sobre o protetor solar pode ajudar as pessoas a usar o protetor solar corretamente.

Analisamos 12 equívocos comuns sobre protetor solar.

1. O protetor solar nem sempre é necessário

Muitas pessoas acreditam que o protetor solar só é necessário quando todo o corpo está exposto à luz solar, como quando está na piscina ou nadando no oceano. A luz ultravioleta ainda é prejudicial à pele exposta, não importa o quanto esteja exposta.

Algumas pessoas também acreditam que o protetor solar não é necessário em dias nublados porque o sol não parece tão forte como de costume. A verdade é que sempre que o corpo é exposto à luz do sol, ele é exposto aos raios UV, mesmo que seja um dia nublado.

A parte inferior dos braços e o rosto são áreas comuns a serem deixadas expostas ao longo do dia, o que pode aumentar o risco de danos causados ​​​​pelo sol. É melhor cobrir a pele exposta com protetor solar e considerar outros métodos de proteção, como usar um chapéu.

2. O protetor solar impedirá que o corpo absorva vitamina D

A vitamina D é um nutriente vital para a saúde humana, e o corpo a torna facilmente através da exposição aos raios UV. O protetor solar, no entanto, bloqueia os raios UV. Então, em teoria, usar protetor solar 100% do tempo impediria uma pessoa de obter os níveis adequados de vitamina D.

No entanto, a luz do sol pode penetrar nas roupas, os protetores solares perdem sua eficácia com o tempo e é provável que uma pessoa esqueça de colocar protetor solar toda vez que vê o sol.

Muitos cientistas e dermatologistas sugerem que apenas 5 a 30 minutos de exposição ao sol por dia podem criar a quantidade adequada de vitamina D no corpo.

3. Protetor solar causa problemas de saúde

Esse mito vem de um estudo mais antigo feito sobre oxibenzona, um dos ingredientes ativos em muitos protetores solares. Ratos expostos à oxibenzona experimentaram sérios efeitos colaterais negativos.

No entanto, como um carta de pesquisa Fonte confiável publicado no Archives of Dermatology aponta, os níveis de exposição que este estudo atingiu para produzir problemas de saúde nos ratos foram extremamente altos.

Seus cálculos demonstraram que esses resultados eram inatingíveis em humanos, mesmo aqueles que usam protetor solar regular e liberalmente.

Os pesquisadores observaram que, após 40 anos de oxibenzona sendo um ingrediente em protetores solares, não há estudos publicados que demonstrem efeitos tóxicos em humanos causados ​​​​pela oxibenzona absorvida.

4. Pessoas com pele escura não precisam de protetor solar

Algumas pessoas acreditam que quem tem mais melanina na pele não precisa usar protetor solar. Isso ocorre porque a melanina atua para difundir os raios UVB e pode proteger contra queimaduras solares, até certo ponto.

Embora as pessoas com pele mais escura estejam mais protegidas do sol, elas ainda devem usar um filtro solar de espectro completo. Os danos UVA não são bloqueados pela melanina da mesma forma e podem levar ao envelhecimento prematuro da pele e rugas.

A melanina também não protege a pele da exposição solar extrema, como passar longas horas no sol sem proteção. Pessoas com pele mais escura também não estão protegidas contra o câncer de pele.

Um estudo observou que as taxas de sobrevivência ao câncer de pele foram mais baixas em pessoas com pele mais escura, incluindo afro-americanos, asiático-americanos, nativos americanos e ilhéus do Pacífico. Esses resultados indicaram a necessidade de um melhor rastreamento e conscientização sobre o risco de câncer de pele.

5. Camas de bronzeamento fornecem um bronzeado base protetor

Algumas pessoas acreditam que devem usar camas de bronzeamento artificial para obter um bronzeado rápido antes do verão chegar, ou antes de se expor a muito sol, como nas férias.

As camas de bronzeamento usam altas concentrações de luz UVA para escurecer a pele rapidamente, enquanto o sol inclui luz UVA e UVB.

Expor o corpo a altos níveis de luz UVA de uma cama de bronzeamento cria um bronzeado temporário que fará muito pouco para proteger a pele da exposição ao sol e das queimaduras solares causadas pela luz UVB.

6. A maquiagem é suficiente para proteger o rosto

Embora seja verdade que a maquiagem pode fornecer um pouco de proteção contra o sol, não é muito e não substitui um bom protetor solar.

A maquiagem deve ser vista como uma camada adicional de proteção, não a única camada de proteção.

7. Protetor solar funciona melhor do que encobrir

Pode ser tentador pensar que uma camada de protetor solar torna o corpo invencível ao sol. Muitas pessoas que usam protetor solar acreditam que isso permite que elas fiquem protegidas ao longo do dia, mesmo que grande parte da pele esteja exposta.

A verdade é que cobrir a pele é uma proteção muito melhor do que o protetor solar. Um chapéu de abas compridas e roupas protegerão a pele melhor do que qualquer protetor solar.

8. Você não pode se bronzear enquanto estiver usando protetor solar

O protetor solar ajuda a proteger contra os raios UVA e UVB, mas pode não proteger completamente o corpo. Ainda é possível se bronzear usando protetor solar, mesmo quando alguém o aplica várias vezes ao longo do dia.

Um bronzeado é a resposta protetora natural do corpo à exposição aos raios UV. Para evitar o bronzeado, o melhor é aplicar protetor solar e se cobrir com um chapéu e roupas compridas.

9. Todos os protetores solares são iguais

Existe um equívoco comum de que todos os protetores solares são praticamente os mesmos e farão o mesmo trabalho. Há uma variedade de ingredientes em protetores solares, no entanto, e eles podem proteger contra diferentes níveis de exposição ao sol.

Ingredientes ativos como dióxido de titânio, óxido de zinco e ecamsule são frequentemente usados ​​para filtrar os raios UVA e UVB. Existem também bloqueadores químicos, como avobenzona. Todos esses ingredientes bloqueiam o sol de maneiras diferentes.

Usar um filtro solar de espectro completo é importante porque protegerá a pele contra a maior faixa de luz UV.

A outra consideração importante é o fator de proteção solar (FPS). OA Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) recomenda Fonte confiável aplicar regularmente um protetor solar com FPS 15 ou superior, mesmo em dias nublados.

protetor solar

10. Uma aplicação de protetor solar dura o dia todo

Muitas pessoas pensam que o protetor solar vai durar o dia todo depois de apenas uma aplicação. Na realidade, o protetor solar se decompõe com a luz e perde sua eficácia em um curto período de tempo.

As pessoas devem aplicar protetor solar a cada 2 a 4 horas, pelo menos.

11. O protetor solar é à prova d’água

Protetor solar rotulado como resistente à água ou resistente ao suor, ou comercializado como protetor solar para esportes, pode parecer à prova d’água. Infelizmente, isso é um exagero do que o protetor solar pode fazer.

Nenhum produto de proteção solar pode ser 100% à prova d’água. As pessoas devem sempre reaplicar protetores solares resistentes à água após a exposição à água. Deixe o protetor solar assentar na pele por pelo menos 10 a 15 minutos antes de entrar na água.

12. O protetor solar nunca expira

Ao contrário da crença comum, o protetor solar expira naturalmente. Os ingredientes ativos podem quebrar com o tempo, e usar protetor solar vencido pode deixar a pele desprotegida.

Veja Também: Qual chá pode ajudar a aliviar os sintomas do resfriado e da gripe?

Panorama

Compreender a verdade sobre esses mitos pode ajudar as pessoas a usar o protetor solar de forma eficaz.

As instruções para cada protetor solar podem variar, e as pessoas devem seguir as instruções na embalagem para proteção máxima. O uso adequado de protetor solar pode ajudar a proteger contra danos à pele e queimaduras solares.

Add comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.